Mergulho com tubarões em Cuba // Plongée avec des requins à Cuba

Vocês têm medo de tubarões? Leia este relato, veja as fotos e falaremos sobre isso no final …

Vous avez peur des requins ? Lisez ce récit et regardez les photos et on en reparle à la fin…

JR4 33

Eu sempre sonhei de mergulhar com tubarões. Na verdade, eu já tinha encontrado tubarões em mergulhos em Fernando de Noronha, porém, eram tubarões pequenos, tubarões-lixa. Depois de ver algumas fotos da minha amiga Lys Rosita e alguns vídeos no youtube sobre mergulho em Jardines de la Reina, em Cuba, eu falei “eu preciso mergulhar nesse lugar”. Encontrei um grupo do Brasil que estava indo pra lá, então eu me juntei a eles. Eu e a Flávia Sato, minha amiga que também sonhava em mergulhar com tubarões, partimos para Jardines de la Reina.

Embarcamos em Guarulhos com destino a Havana de Copa Airlines, via Cidade do Panamá. Nós tivemos um dia livre em Havana antes de embarcar para o porto de Jucaro, de onde partem os barcos com destino à Jardines de la Reina, que é uma imensa barreira de arrecife que fica a cerca de 90 quilômetros ao sul da ilha de Cuba.  Foram 6 h de ônibus de Havana até Jucaro e depois mais 3 horas de barco até chegar no Hotel flutuante La Tortuga.

J’avais toujours rêvé de plonger avec des requins. C’est vrai que j’avais déjà plongé avec des requins à Fernando de Noronha, au nord-est du Brésil, mais c’étaient de petits requins, des requins-nourrices. Après avoir vu quelques photos de mon amie Lys Rosita et quelques vidéos sur Youtube de l’archipel des Jardines de la Reina, à Cuba, je me suis dis que je devais y aller. J’ai trouvé sur internet un groupe brésilien qui avait le projet d’y aller, j’ai pris contact avec eux et je me suis joint à eux. Avec mon amie Flavia Sato qui rêvait, elle aussi, de plonger avec des requins, nous sommes donc partis pour Jardines de la Reina.

Nous avons embarqué à l’aéroport de Guarulhos de São Paulo pour aller à La Havane, avec la compagnie aérienne Copa Airlines, avec une escale à Panama. On a eu toute une journée libre à La Havane avant de partir vers le port de Jucaro, d’où les bateaux partent vers Jardines de la Reina, une grande barrière de coraux qui se trouve à 90 kilomètres au sud de l’île de Cuba. Le voyage de La Havane jusqu’au port de Jucaro a duré six heures en autocar et il a encore fallu trois heures en bateau du port de Jucaro jusqu’à l’hôtel flottant La Tortuga.

Avião 2

O mar do caribe visto durante o voo entre Panamá e Cuba // La mer des Caraïbes vue depuis l’avion entre Panama et Cuba

O mar do caribe visto durante o voo entre Panamá e Cuba // La mer des Caraïbes vue depuis l’avion entre Panama et Cuba

.

Jucaro 2

As embarcações no porto de Jucaro // Les bateaux dans le port de Jucaro.

As embarcações no porto de Jucaro // Les bateaux dans le port de Jucaro.

Embarcando no Porto de Jucaro com destino à Jardines de la Reina // Embarcation pour Jardines de la Reina au port de Jucaro.

Deixando o Porto de Jucaro para trás // Après avoir quitté le port de Jucaro.

Deixando o Porto de Jucaro para trás // Après avoir quitté le port de Jucaro.

Navegação para Jardines de la Reina // En route vers Jardines de la Reina.

Navegação para Jardines de la Reina // En route vers Jardines de la Reina.

O hotel La Tortuga é bem confortável, possui 7 quartos com ar condicionado, banheiro privado e internet. Sim, nós tínhamos internet a cerca de 90 km de distância da costa cubana. Mas o melhor conforto de todos foi não ficar 6 dias balançando em um barco de Live Aboard (no mês anterior à viagem para Jardines de la Reina, eu não tive uma experiência muito boa em um Live Aboard no nordeste do Brasil) … À partir do hotel La Tortuga é possível chegar, em poucos minutos, nos principais pontos de mergulho com as duas lanchas rápidas disponíveis. No dia que chegamos, nós arrumamos todo o equipamento de mergulho e deixamos tudo pronto para o dia seguinte.

L’hôtel La Tortuga est très confortable : sept chambres avec climatisation, salle de bain privée et connexion internet. Oui, même à 90 km de la côte on avait la connexion internet. Mais le meilleur confort était de ne pas rester six jours à tanguer sur un bateau de croisière (mon expérience sur un bateau de croisière le mois dernier dans le nord-est du Brésil n’a pas été bonne)… Depuis l’hôtel La Tortuga il était possible d’arriver aux principaux points de plongée en quelques minutes de navigation avec les deux bateaux rapides disponibles. Le jour de notre arrivée, on a préparé tous les équipements de plongée pour le jour suivant.

Tortuga 2

Arrumando os equipamentos para o dia seguinte // Préparation des équipements de plongée pour le jour suivant.

Tortuga 1

Arrumando os equipamentos para o dia seguinte // Préparation des équipements de plongée pour le jour suivant.

.

Tortuga 3

Área de bate-papo e aperitivos // Zone pour faire la causette et prendre l’apéritif.

Tortuga 5

Área de bate-papo e aperitivos // Zone pour faire la causette et prendre l’apéritif.

O meu quarto // La chambre où j’ai logé.

O meu quarto // La chambre où j’ai logé.

Sala de jantar // Salle à manger.

Sala de jantar // Salle à manger.

Eu não sei se era ansiedade para mergulhar com os tubarões ou se era o fuso horário, mas eu acordei todos os dias antes do sol nascer.

Je ne sais pas si c’était l’anxiété à l’idée de plonger avec des requins ou si c’était le décalage horaire entre le Brésil et Cuba, mais je me suis réveillé tous les jours avant le lever du soleil.

Nascer do sol // Lever du soleil.

Nascer do sol // Lever du soleil.

Havia no grupo pessoas que nunca tinham mergulhado com tubarões, outras que nem sabiam que ali havia tubarões. O primeiro mergulho do primeiro dia foi bem bonito, bem colorido, com bastante vida, sem tubarões, foi o check-dive. Já no segundo mergulho, encontramos os tubarões seda – Carcharhinus falciformis (silk sharks). Teve mergulhador que não ficou a vontade com os tubarões e pediu pra subir. Mas no mergulho seguinte o medo sumiu.

Dans le groupe, il y avait des gens qui n’avaient jamais plongé avec des requins, et il y en avait d’autres qui ne savaient pas qu’il y avait des requins. La première plongée du premier jour a été très belle, très colorée, il y avait beaucoup de vie marine, mais pas de requins, ça a été la plongée de contrôle. Pendant la deuxième plongée, nous avons rencontré des requins soyeux – Carcharhinus falciformis. Quelques plongeurs ne se sont pas sentis à l’aise avec les requins et ont demandé à sortir de l’eau. Mais pendant la plongée suivante, la peur a disparu.

Tubarões-seda / Requins soyeux.

JR 12

JR 9

JR 9

JR 14

JR3 14

JR 16 PB

 Tubarões-seda / Requins soyeux.

Para a alegria do grupo, depois do segundo mergulho, encontramos um grande tubarão baleia (Rhincodon typus). Pudemos fazer snorkel pertinho dele. Pena que alguns mergulhadores pegaram no rabo dele e acabou espantando. No segundo dia encontramos outro tubarão-baleia. Foi uma experiência incrível. Tivemos sorte, o grupo da semana anterior queria muito ver tubarão-baleia e não viram nenhum, nós vimos em 2 dias seguidos.

Pour la joie du groupe, on a rencontré un grand requin-baleine (Rhincodon typus) après la deuxième plongée. On a pu faire de la plongée en surface près de lui. Malheureusement certains plongeurs ont touché sa queue et ils ont fini par le faire partir. Le deuxième jour on a vu un autre requin-baleine. On a eu de la chance. Le groupe de la semaine précédente aurait beaucoup voulu voir un requin-baleine et nous en avons vu deux jours de suite.

JR 1 BR

JR 36

JR 38

JR 37

Tubarão-baleia! // Requin-baleine!

No dia seguinte todos do grupo estavam bem a vontade com os tubarões, mesmo com os tubarões de arrecifes caribenho (Carcharhinus perezi), aí foi só alegria. Era um mergulho melhor do que o outro.

Le jour suivant tous les plongeurs étaient assez à l’aise avec les requins, même les requins de récif (Carcharhinus perezi), donc tous étaient heureux. Chaque plongée était meilleure que la précédente.

JR4 3

JR2 8 JR2 11
JR3 34 JR3 36
JR3 32 JR3 27
JR3 3 JR3 33
JR3 25 JR3 24
JR3 13 JR4 1
JR4 25 JR4 9
JR4 2 JR4 5
JR5 25 JR5 26
JR5 4 JR4 8

Tubarões de arrecife caribenho // Requins de récif

A parada de segurança era um ótimo momento para tirar fotos dos tubarões, eles ficam rodeando os mergulhadores, como se fossemos comidinhas. Os tubarões acompanhavam a gente até na hora de subir no barco.

L’arrêt de sécurité était un bon moment pour prendre des photos des requins, ils tournaient autour des plongeurs, comme si nous étions de la nourriture. Ils nous accompagnaient jusqu’au moment de sortir de l’eau.

JR2 10JR5 24

JR2 19 JR2 2BR
JR3 17 JR3 18
JR3 1 JR3 11
JR3 16 JR4 15
JR4 16 JR4 4
JR4 11 JR4 12
JR4 13 JR4 14

Parada de segurança com os tubarões //  Arrêt de sécurité avec des requins.

Mergulhar com tubarões foi uma experiência incrível. Vocês podem ver o meu vídeo com os tubarões aqui.

Então, vocês ainda têm medo de tubarão?

Plonger avec des requins a été une expérience incroyable. Vous pouvez voir ma vidéo avec les requins ici.

Alors, vous avez encore peur des requins?

Anúncios

27 comentários sobre “Mergulho com tubarões em Cuba // Plongée avec des requins à Cuba

  1. Ficou lindo teu post, cheio desses tubarões lindos e simpáticos!!!!
    Das minhas viagens de mergulho, acho que foi a mais interessante, a que eu mais gostei no contexto geral. Água do mar quentinha, estada no barco Avalon II ótima (não sacudia Du, e as cabines eram luxuosas, tripulação muito simpática). Só não tinha internet, precisávamos navegar até o Tortuga. Mas até isso era divertido de fazer à noite.
    O resto foi tudo igualzinho, inclusive a equipe e barcos de navegação até os pontos de mergulho pelo mangue, inesquecíveis. Só teve menos tubarões-baleia (só unzinho e bem rápido) e teve banho com o Niño, o crocodilo de mar, que acho que vocês não tiveram a oportunidade de ver!

    Eu sempre disse que não precisava ter medo de tubarões, hehehe.

    Ton rapport est parfait! Félicitations! Bisus.

    Curtir

    • Merci Lys!

      Então, eu queria ter ido para barco de Live Aboard. Mas o La Tortuga foi perfeito. A internet foi legal para colocar a “Picture of the day”.

      É verdade, não conseguimos ver o crocodilo. Quem sabe na próxima vez.

      Contarei mais sobre Jardines de la Reina em outro post.

      Curtir

    • Não é vexame não. Como eu relatei, teve gente que pediu pra sair da água. Mas acredite, no dia seguinte essa mesma pessoa já estava querendo passar a mão nos tubarões.

      As pessoas chegam la com um pouco de medo, mas elas saem de la sem nenhum medo de tubarão. Confesso que eu também tinha um certo receio.

      Curtir

  2. Eduardo, eu tenho medo de tubarões e nem penso em mergulhar com eles mas, a sua explanação ficou ótima. Deu vontade de estar lá. Adorei. um abraço

    Curtir

    • Eu acho que esse medo é normal Lucy. Só indo la para perder o medo. Te garanto que você iria sair de la outra Lucy, sem medo de tubarões, achando eles as criaturas mais fascinantes dos mares.

      Obrigado!
      Abraço

      Curtir

  3. Yo buceaba junto con Eduardo y Flavia, verdad que fue una experiencia inolvidable. Nunca he sentido tantas emociones buceando. Tuvimos mucha suerte ver un tiburón ballena, muchos buceadores siguen las rutas de tiburones ballenas para verles pero en muchos casos no consiguen encontrarles. Las fotos y vídeos de Eduardo son maravillosas, guardan memoria de nuestro viaje increíble.
    Ekaterina, la rusa

    Curtir

  4. A emoção tomou conta de mim. Não podemos chamar suas fotos de “fotos” não; e sim de obras de arte…..muito pouco te dar os parabéns por cada obra dessa.De emocionar mesmo…que coisa FANTÁSTICA, Deus do céu!! Não há obra humana… que equipare as obras de Deus….me encheu os olhos e o peito de emoção! Parabéns mesmo Du…vc é um artista!

    Curtir

  5. Lindo texto — embora bastante prolixo — e linda narrativa de aventuras!!!
    You must have done such an amazing and romantic holiday with your friend Flávia Sato!!!

    I love the pictures from your room!!!

    🙂

    Curtir

    • É, o texto ficou um pouco longo, mas na verdade nem tem muito texto, tem muita foto. Gosto de deixar bem ilustrativo …

      Não foi nada romântica essas férias. Mergulhar com tubarões não é nada romântico, rsrsrsrsrs

      Obrigado pela visita.
      Abraço

      Curtir

  6. Naquela semana em que você viajou a La Habana, eu tava em São Paulo, lembra? Daí, depois vc fez um stopover em Campinas para almoçar comigo, com a Rosana e com a Xanaína, lembra?

    Curtir

  7. Eu posso parecer maluca, mas uma das poucas coisas que tenho medo quando vou a praia é de tubarões, mesmo quando sei que não é local de tubarões!!!!! rsrsrs Apesar disso seu post passa segurança no mergulho com eles. Acho que é pelo fato de poder vê-los, isto é, saber bem onde estão!!!! kkk :p Lindo demais!!! Quem sabe um dia faço esse maravilhosa viagem!

    Curtir

    • Não parece maluca, não. Acho que medo de tubarão é algo muito comum. Sim, neste lugar é muito seguro. Mesmo que não for para mergulhar com os tubarões, Cuba é um destino que vale a pena.

      Curtir

  8. Olá, muito bom o relato e sensacionais as fotos, parabéns! Estou planejando uma viagem a Cuba e gostaria de incluir mergulhos desse tipo no roteiro. Em qual mês foi a sua viagem? Abs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s